ANTONIO DE ARRUDA MARQUES (foto)

Publicado a 29 de setembro de 2012 por lgm 

Nos últimos anos de sua relativamente curta encarnação, conheceu a Doutrina Espírita, passando a desenvolver a psicografia. Desencarnando, passou a ditar mensagens através do seu filho, que continua encarnado, e do médium Gilberto Pontes de Andrade, que desencarnou alguns anos depois. Depois de algumas décadas no mundo espiritual, reencarnou, podendo-se calcular que desempenhará a mediunidade de psicografia. Este breve relato visa mostrar aos iniciantes na Doutrina Espírita como acontece com os Espíritos que já estão conscientes da necessidade de evoluirem, para tanto tendo de cumprir as tarefas que seus Orientadores Espirituais lhes programam, conforme o nível de evolução já alcançado. Assim, encarnam, permanecendo apoiados e ajudados por seus amigos espirituais, supervisionados pelo Guia Espiritual, que é um Espírito de maior graduação intelecto-moral; terminado o novo período reencarnatório, retornam ao mundo espiritual, lá se preparam mais uma vez para novas tarefas no mundo material e assim por diante, todavia sempre integrados em um mesmo grupo de Espíritos afins. Os membros desses grupos estão sempre ligados por tarefas em conjunto, ora como encarnados, ora como desencarnados. São egressos de uma mesma Colônia Espiritual, à qual continuam ligados, mesmo quando encarnados. Trata-se de uma realidade condoladora, pois vemos que nunca estamos sozinhos. É certo, também, que se confirma que todas as atividades no Bem são realizadas em equipe, não havendo motivo para o orgulho, o egoísmo e a vaidade.

Este artigo foi arquivado em Imagens

Deixe o seu Comentário