LIBERTAR OS OUTROS

Publicado a 22 de abril de 2012 por lgm 

Quando Jesus afirmou: “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará” estava se referindo às Leis Divinas, cujo conhecimento e consequente adequação nossa aos seus ditames nos liberta das amarras do primitivismo e nos faz evoluir, sintonizando cada vez mais com o próprio Pai Celestial.

Conhecer a Verdade nos obriga a divulgá-la por todas as formas possíveis entre os que a conhecem menos que nós, abrindo clareiras na sua mente, o que repercutirá na sua postura frente a Deus, a si próprios e aos semelhantes.

Quem sabe mais tem o dever de ensinar aos que sabem menos.

A Verdade está em Deus e vem descendo d’Ele, como das escadas de uma pirâmide, degrau a degrau, até chegar aos que estão na sua parte mais baixa.

Quando vemos a desinformação em que vive a maioria das pessoas devemos nos condoer das suas trevas interiores e contribuir para iluminar essas almas com a Luz, que não é nossa, mas servindo de canal por onde Ela passa, indo em direção a todos que estiverem ao alcance do Seu foco.

Compaixão é sinônimo de Amor Universal ou Fraternidade Universal.

Quantas vidas são conduzidas sem rumo definido, com altos e baixos, espinheiros plantados pelos rebeldes, precipícios escavados pelos imprevidentes, pantanais insalubres sustentados pelos ociosos e viciosos, armas de ataque construídas pelos agressivos!…

Pai Amado, permita-nos ser pequeninos Franciscos de Assis, que levem a Paz àqueles que não sabem vivê-la, a Fé àqueles que não acreditam em Sua Paternidade, Amor aos que odeiam.

Precisamos limpar-nos de nossos atavismos, trazidos das eras passadas, em que também desconhecíamos que éramos Seus filhos e filhas e cultuávamos Mamom e os Césares do momento.

Os atuais idólatras da materialidade merecem nossa atenção e nosso esforço para, gradativamente, saírem de dentro de si mesmos e irem ao encontro de Jesus, que os aguarda quando disse: “Vinde a Mim!”

Nossa vida aqui no mundo material faz sentido pelo que temos procurado fazer pelo despertamento dos que dormem, apesar de termos acordado há muito pouco tempo.

Sentimos, graças à Verdade, que está aos poucos nos libertando, a Felicidade de servir na Sua Seara.

Multiplique os resultados da nossa semeadura para que muitos venham a conhecê-l’O, não mais como o Deus Rigoroso de Moisés, mas sim como o Pai de Amor, que Jesus mostrou à humanidade e a Doutrina Espírita que os Espíritos Superiores nos mostrou ser Infinito em todas as Suas Perfeições, principalmente quando afirma que Sua Justiça sempre se faz acompanhar do Amor e da Caridade.

Luiz Guilherme Marques

Este artigo foi arquivado em Artigos

Deixe o seu Comentário